Para que serve a aramida?

Tempo de leitura: 3 minutos

Para que serve a aramida?

Quando se fala em blindagem, o vidro blindado é o primeiro pensamento que surge à cabeça da maioria das pessoas. No entanto, além desse item, a aramida, em parceria com o aço inox, é essencial para garantir a segurança das pessoas em um veículo blindado. Mas, afinal, para que serve a aramida?

Desenvolvida pela química Stephanie L. Kwloke, em 1965, a partir de uma solução de polímero turvo, a aramida tem várias utilizadas, desde a proteção de cabos de fibra ótica, passando por capacetes, armaduras policiais, luvas de açougueiro, chegando até a blindagem automotiva, ocupando 85% do veículo blindado.

Você sabe quais são as partes que levam a aramida em um veículo blindado? Tem ideia de quais foram as razões para que esse material se tornasse tão popular? Antes da aramida, o que era utilizado na blindagem automotiva? Essas e outras perguntas serão respondidas neste artigo, preparado especialmente para você! Continue a leitura!

Antes de tudo, o começo… Como surgiu a aramida?

Já mencionamos que a aramida foi criada pela química Stephanie L. Knowle, em 1965, a partir de uma solução de polímero turvo. No entanto, o que ainda não dissemos, que esse material, na forma líquida, não tinha muita utilidade. O que ela estava buscando, na realidade, era a criação de uma alternativa leva para o aço usado no reforço dos pneus.

Quando a aramida foi colocada em forma de fibra, ela descobriu um material muito forte e leve, cinco vezes, mais forte que o aço e também resistente ao fogo, revestindo o uniforme dos Bombeiros, que podem exercer a sua função de salvar vidas sem correr riscos, já que o material serve como isolante térmico.  

A utilização da aramida em capacetes, luvas de segurança e, principalmente, na blindagem, se dá devido às suas propriedades: leve, flexível e resistente, podendo ser moldada e encaixada em toda área interna do veículo.  

Mas em quais partes a aramida é aplicada?

Em um veículo blindado, ela é aplicada no teto, nas portas, nos paralamas dianteiros, na caixa de rodas dianteiras e traseiras, no capô do motor, no encosto do banco traseiro (sedan) e no tampão dos alto falantes. No entanto, por qual razão a aramida ganhou cada vez mais espaço e desbancou o aço, que não é mais utilizado em toda a blindagem?

De acordo com uma matéria publicada pelo Jornal do Carro, a aramida ganhou o lugar do aço devido ao baixo peso. Em outras palavras, o material criado por Stephanie reduz o nível de consumo de combustível e emissões e de poluentes. Além disso, não compromete componentes do veículo, como suspensão e pneus nem influencia na forma de dirigir do motorista.  

Na matéria, o jornalista Tião Oliveira faz uma comparação muito interessante. Pense no Cadillac 1928 que pertenceu ao Al Capone. O veículo tem mais 1.300 quilos de aço balístico. As blindagens atuais pesam, em média, menos de 200 quilos, e oferecem dez vezes mais proteção.

No mercado, é possível encontrar aramida em sete, oito nove e onze camadas. No entanto, segundo especialistas, a emborrachada é a mais indicada para a blindagem automotiva. Isso se dá devido à sua alta fixação, resistência à água e proteção ao motorista, suportando disparos de diversos ângulos.

Barulhos no carro blindado? Aramida pode ser a solução?

Antes de respondermos essa pergunta, precisamos esclarecer que: veículos que são blindados com parafuso e rebite têm maiores chances de fazer barulho do que os que são soldados com Solda Mig, uma tecnologia utilizada pela Mercedes-Benz na fabricação de seus blindados. Depois de passar essa informação, vamos à resposta: a aramida pode ajudar na eliminação de ruídos do veículo blindado.

Você sabia dessas funções tão importantes da aramida? Responda nos comentários e compartilhe nosso artigo nas suas redes sociais, para que seus amigos tenham acesso a essas informações!